© 2023 por "Pelo Mundo". Orgulhosamente criado com Wix.com

Visto em

    Gostou da leitura? Doe agora e me ajude a proporcionar notícias e análises aos meus leitores  

Jogador Número 1

April 1, 2018

Pessoal hoje o tema é Jogador Número 1. Um filme de Steven Spielberg baseado no livro de ficção de Ernest Cline (Ready Player One), distribuído pela Warner Bros que estreou no Brasil em 29 de março de 2018 e, tem duração de 2h20min.

Particularmente, eu não li o livro (ainda) mas, depois de ver esse "filmaço", pode acreditar vou correndo buscar o meu (meu Deus estou com uma lista enorme na fila de espera! Mas, vocês merecem!).

A história se passa no ano de 2044 onde as pessoas vivem de forma um pouco diferente, praticamente faziam tudo, ou quase tudo, dentro de realidades virtuais! E nesse universo virtual os jogos são a atração principal e não qualquer jogo - OASIS é o nome do jogo. Nele o jogador poder ser o que ou quem quiser. Dentro do OASIS existe de tudo, prisão, cenários de filmes.

Wade Watson (na vida real)/ Parzival (no mundo virtual), personagem interpretado por Tye Sheridan, Samantha (no mundo real)/Art3mis (no mundo virtual), personagem vivido por Olívia Cooke protagonizam uma excelente aventura de ficção científica. A grande sacada é que o criado do jogo James Halliday, vivido pelo ator Mark Rylance morre mas, lança um desafio tentador, o jogador que primeiro descobrir as três chaves que formam um quebra-cabeça herdará uma grande fortuna. Quando Watts descobre a primeira chave o jogo começa a ficar perigoso, não somente no mundo virtual mas também começa a afetar sua vida real.

Bem essa é a sinopse do filme, eu agora vou tentar falar de Jogador Número 1 sem dar Spoiler, portanto, se você não assistiu ainda pode ler tranquilo que eu acredito não estragar a sua experiência.

Primeiro Ato:

No primeiro ato a ideia do produtor foi demonstrar a vida dos civis, pode até ser que pareça um pouco chato (essa foi primeira impressão), chega a dar uma sensação de que o filme será um desastre total, aparentemente nada acontece. Claro que tem coisas pra chamar a atenção, a questão é que o produtor já te lança dentro do mundo virtual, então já te carrega com muita CGI, dando a impressão de que você está assistindo uma animação 3D (e está mesmo hahahahahaha).

Quem é fã de jogos eletrônicos e filmes dos anos 80 vai ter sua atenção presa e algumas curiosidades.

Segundo Ato:

Aí as coisas ficam bem diferentes e o espectador já se encontra imerso no filme, se sentindo como um dos personagens do longa. É incrível como você esquece a CGI e a idéia de animação 3D, é como se você pudesse entrar no OASIS e sair dele, e pior, quando você quiser!

Um filme que mistura crianças, adolescentes e adultos e não há diferenças de capacidade, mas onde as crianças e os adolescentes são os principais protagonistas e você nem percebe. Essa é a magia de alguns livros infanta-juvenil - conta histórias adultas vividas e protagonizadas por adolescentes! Essa mesma magia é transportada para as telonas.

Terceiro Ato:

Aí já era, você grita, fala com os personagens, falta apenas pegar os óculos de realidade virtual e entrar na cena do filme - fica desesperado quando sente que a coisa vai dar errada e não possui um controle pra alterar o resultado, enfim, o filme já te absorveu por inteiro e a sensação é de pura diversão, num filme sobre um mundo virtual que consegue inserir você nesse mundo!

Opinião Conclusiva

Pessoal, até aqui, é claro, eu apresentei minha opinião pessoal a partir da minha experiência com o longa, o que não significa que todo mundo irá ter a mesma experiência. Como já foi possível perceber, há muita CGI, mas não poderia ser diferente por se tratar de um filme que discute conflitos vividos em um mundo virtual. Não parece que o filme foi feito pra crianças visto os personagens retratados como por exemplo King Kong e DeLorean (de De volta para o Futuro) - Não é spoiler  pois está estampado no cartaz!

A trilha sonora é muito boa, o cenário bem construído, mas ainda assim tratas-e de uma adaptação para o cinema e como eu não li o livro não posso fazer qualquer comparação.

Por fim, até agora (março de 2018), este foi o filme de que mais gostei e recomendo sem dúvidas. Certamente o filme merece ser visto em sala 3D e com qualidade de som Dolby Atmos (sem querer fazer propagadas, mas a qualidade de imersão é muito maior).

E aqui vai o meu primeiro 10 de 2018!!!

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Basic Black
Please reload

Procurar por Tags
Siga "PELO MUNDO"
Por Trás do Papo Livre
Leitura Recomendada
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now